COLUNISTA

11/09/2020
UNESP VIVA E PULSANTE NA INOVAÇÃO

Foto - Divulgação/Unesp

Com venho fazendo nas últimas semanas, abordando o momento da escolha maior na UNESP que é a do Reitor e sua vice, hoje busco forcar a questão da INOVAÇÃO sobre o prisma da proposta da chapa 01, sem demérito a chapa 2.

A Chapa 01 UNESP VIVA E PLURAL propõem claramente manter e ampliar o estímulo de forma contínua do processo de INOVAÇÃO nos âmbitos da UNESP, e suas dimensões científica, tecnológica, educacional, social, econômica e cultural, assim levando o conhecimento das áreas da ciência com maior celeridade e acesso a todos, dentro do possível.

Assim SOLIDIFICAR O SISTEMA DE INOVAÇÃO, e mantendo a autonomia e a missão da Universidade, que vai além da boa formação de seus alunos, estimular ainda mais a vocação de cada Unidade Universitária, o que inseparavelmente passa pelo fortalecimento da Agência UNESP de Inovação- AUIN, buscando aprimorar sua atuação de forma mais integrada ainda com as Pró-Reitorias, aprimorando o papel da AUIN como articuladora de ações desta área importância da universidade.

Um processo assim demanda estímulo, como por exemplo a REDUÇÃO DA BUROCRACIA, e dando a devida e adequada direção aos processos, promovendo trabalhos de maior precisão, e que irá levar a um maior estímulo aos docentes e pesquisadores, e que progressivamente serão ainda mais capacitados quanto aos temas inovação e empreendedorismo, dentro da demanda que o país busca. Sendo estas iniciativas firmemente norteadas pelo respeito às especificidades de cada área do ensino, pesquisa e extensão dos professores e Unidades Universitárias onde trabalham. Financiamento virá além das fontes de fomento, parcerias estabelecidas.

Na concretização dessa proposta se faz essencial a ATUAÇÃO DA GRADUAÇÃO, disponibilizando disciplinas e ambientes que excitem em nossos alunos, a criatividade e competências para a inovação. A proposta da CHAPA 01 segundo minha leitura se apresenta em ligar várias disciplinas e assim estimular a interdisciplinaridade e uma formação mais plural dos nossos estudantes, o que ao longo do tempo surtirá efeito na sociedade, com os professores da rede de educação oriundos desta geração de estudantes da UNESP. Uma realidade muito palpável!

Para isto se faz necessários MUDANÇAS CURRICULARES que promovam o aprendizado por meio de projetos multidisciplinares juntamente com a ampliação das atividades extracurriculares, por exemplo, criar competições, preferencialmente com participação de empresas/organizações externas, outra forma pode ser o estímulo ao envolvimento de alunos em EMPRESAS JUNIORES, e a interação destas EMPRESAS com outros trabalhos das Unidades e entidades civis locais em que estão sediadas. FIESP, Rotary e Lions Club, ASSOCIAÇÕES COMERCIAL e outros.

O aprimoramento e criação de meios para LOCALIZAR PESQUISAS E EXPERIÊNCIAS a UNESP já tem há tempo, assim se obterá as informações imperativas ao apoio para implantar novas incubadoras, empresas de base tecnológica como há na FCA no Lageado e outras iniciativas de cunho da inovação nas Unidades Universitárias e Campus Experimentais como o de Rosana, buscando ligar competências preferencialmente por meio de processos colaborativos, em uma integração dos campis que gerara proatividade para a UNESP, entre outra boas proposta apresentada pela CHAPA 01 01 UNESP VIVA E PLURAL, e que vale muito apena ler o que apresentam o professor de Botucatu e a professora de Araraquara.

Ressalto que o foco da Chapa 01, gira inegavelmente em torno da razão da atividade acadêmica, que é o DESENVOLVIMENTO DO SABER CIENTÍFICO.  

 

                   Inove em suas atitudes, ações e pensamentos dia após dia, é necessário inovar para se motivar e crescer na vida! -  sem fonte do autor.

 

                   Antônio Roberto Mauad – Turquinho. MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades, colaborador desta mídia.


CURTA NOSSO FACEBOOK

VÍDEO EM DESTAQUE

PREVISÃO DO TEMPO

INDICADOR ECONÔMICO

© Tribuna de Botucatu todos os direitos reservados.