COLUNISTA

12/08/2020
Reflexões de Fé, a Bíblia Fala 004

A Paz do Senhor; amados.
A nossa humanidade vive em sociedade, pois, o homem é um ser social. Quer seja homem, mulher, criança ou ancião, todos temos a necessidade de convivermos em sociedade, somos seres gregários.

Gregário vem do latim gregariu; sinônimo de sociável; é uma tendência de indivíduos da mesma espécie para se reunirem e viverem juntos. Ainda que as famílias que são as células-mater da sociedade, e possuem o instinto gregário, nem todos os integrantes de uma mesma famílias a são iguais; pois, Deus criou o ser humano - primeiro o homem do pó da terra (Gênesis 2.7) e a mulher formada de uma das costelas do homem (Gênesis 2.22). Assim após o homem coabitar com sua esposa Deus abençoou e concedeu um filho homem (Gênesis 4.1).

Estava iniciando a primeira família que daria origem a humanidade. Os filhos foram chegando, mas um não é igual ao outro - Caim era lavrador e Abel pastor. Cada um tem suas habilidades e vocação. A Bíblia aconselha "Irai-vos e não pequeis" (Efésios 4.26).

Caim foi aconselhado por Deus sobre o que poderia acontecer por causa da sua ira contra seu irmão Abel; este não dando atenção suficiente para voz de Deus praticou o primeiro homicídio. Após o pecado costuma vir o remorso e a sensação de culpa.

Algumas pessoas agem como se nada tivessem feito, já outras chegam a ficar em profunda depressão, são os extremos que surgem no seio familiar e social. Confessar o erro e pedir perdão, deixando a prática do erro e começar uma nova caminhada é um ato agradável para Deus e quem assim o faz merece misericórdia (Provérbios 28.13).

A mudança de vida de uma forma positiva e agradável a Deus é uma grande bênção. Assim uma vida restaurada que vive em uma novidade de vida constante; atrai a muitos para seu novo comportamento das trevas para maravilhosa luz. Que alegria poder a cada novo amanhecer fazer uma renovação da escolha do nosso caminho e propósito.

Uma luz contagiante, que cativa e conquista a cada um que se aproxima, em uma grande cadeia ou uma corrente onde os seus elos são inseparáveis em Cristo. Uma corda de três dobras não pode quebrar facilmente (Eclesiastes 4.12); quanto mais os elos de uma corrente? Nossa união com Cristo quanto é real é algo inseparável e indestrutível. Mas e quando ela se quebra? Você pode se perguntar.

É quando verdadeiramente ainda não tivemos um encontro real e sobrenatural com Cristo. Continuemos caminhando com Cristo, dia após dia de vitória em vitória.


Esp. Murilo Mendes Maciel
Pastor CGADB 74041

 


CURTA NOSSO FACEBOOK

VÍDEO EM DESTAQUE

PREVISÃO DO TEMPO

INDICADOR ECONÔMICO

© Tribuna de Botucatu todos os direitos reservados.