Apesar da pandemia de covid-19, aglomerações são registradas com muita frequência na Cidade
14/09/2020
Apesar da pandemia de covid-19, aglomerações são registradas com muita frequência na Cidade

Morador do Residencial Cachoeirinha aponta que aglomeração de pessoas em praça pública é comum naquele setor da Cidade

Perturbação do sossego e aglomerações de pessoas em praças públicas, chácaras, bares, festas familiares, entre outros, estão sendo acontecendo em diferentes setores do Município

 

A aglomeração de pessoas em plena pandemia de covid-19, o novo coronavírus, é um problema social que vem movimentando as denúncias  e reclamações junto a Guarda Municipal e Polícia Militar através dos telefones, 199 e 190, respectivamente.

Os chamados são referentes a perturbação do sossego e aglomerações de pessoas em praças públicas, chácaras, bares, festas familiares, entre outros, com alto índice de consumo de bebida alcoólica e entorpecentes, em diferentes setores do Município.  Geralmente, esses eventos contam com a presença de crianças e adolescentes.

O agravante é que nesses eventos as pessoas não se utilizam das máscaras de proteção, descumprindo a medida que restringe aglomerações de pessoas para evitar o avanço da doença.  Além disso, as pessoas que se aglomeram em locais públicos como praças, deixam para trás muito lixo.

Um morador do Conjunto Residencial Cachoerinha, por exemplo, relata que todos os finais de semana acontece aglomeração de pessoas em praça naquele setor da Cidade, que se prolonga até a madrugada.  “Todos os finais de semana é assim. Muita gente se reúne na praça e fica até  a madrugada bebendo com a música em alto volume, perturbando nosso sossego.  Quando vão embora deixam todo lixo para trás”, reclama um morador. “Precisamos de uma fiscalização mais constante por aqui”, complementa.

 

Isolamento

Paralelo à aglomeração, outro agravante é que alguns munícipes diagnosticados com coronavírus estão descumprindo o isolamento social e vários deles que assumiram o compromisso assinando um termo para permanecerem em suas residências, não são encontradas em visitas feitas pela Guarda Municipal.

Quando isso acontece, os agentes municipais elaboram o boletim de ocorrências (BO) para que as pessoas que estejam descumprindo as normas sejam punidas com aplicação de multas já que a doença é de fácil contágio. As pessoas poderão ser multadas e responder na Justiça por crime contra a saúde pública.


CURTA NOSSO FACEBOOK

VÍDEO EM DESTAQUE

PREVISÃO DO TEMPO

INDICADOR ECONÔMICO

© Tribuna de Botucatu todos os direitos reservados.